Mãe Solteira? Não, Mãe Solo!

Mãe Solo

Talvez nós mulheres já tenhamos repetido muitas vezes essa frase, mas que ainda se faz necessária porque infelizmente muitas pessoas não compreendem:  “Maternidade não é sobre estado civil.” 

Mãe Solteira? Não, Mãe Solo! 

Por que o termo mãe solteira é errado?

Primeiro de tudo, como já mencionado acima, ser mãe não é estado civil, então não há porque usar o termo mãe solteira. Além desse erro “conceitual”, o termo é pejorativo e negativo, uma vez que remete há um tempo em mulheres só podiam ser mães se fossem casadas. 

Usar o termo mãe solteira ao invés de mãe solo, também demonstra a total falta de empatia e de desvalorização dessas super mulheres.  

E sabe o que é mais engraçado, para não dizer trágico, quando estava escrevendo esse artigo, ao escrever mãe solo, o corretor marcou a palavra solo como incorreta e a sugestão de correção para a minha não surpresa foi: solteira.  

E engana-se quem pensa que mãe solo são aquelas que não são casadas. Há muitas mulheres que mesmo ao lado de um marido/esposo ainda são as únicas responsáveis pela educação e maternidade/paternidade dos filhos. 

Ser mãe solo

O último levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que o número de mães solo no Brasil aumentou de 10,5 milhões para 11,6 milhões no período de 2005 a 2015.  Já o número de crianças que nem mesmo têm o registro do pai na certidão de nascimento já soma 5,5 milhões.

Ser mãe solo é um grande desafio, permeado por muito malabarismo para dar conta de tudo (educação, amor, tempo livre, brincadeiras, sustento), muita dedicação e trabalho. 

Ou seja, a maternidade, que naturalmente já impõe muitos desafios, pode ser ainda mais cruel com a mãe solo.

O impacto psicológico em ser mãe solo também é muito grande, a começar pelos mil e um julgamentos que se iniciam mesmo de forma velada quando se referem a essa mulher como mãe solteira. “Mas você não tomava pílula?” ou “como deixou isso acontecer?” são apenas algumas das tristes perguntas que essas mães escutam, como se uma gestão fosse culpa da mulher. 

Leia também: Os desafios de ser mãe solo: você se identifica?

Vencendo os desafios de ser mãe solo

A verdade é que ser mãe solo sempre te trará algum novo desafios, se falasse ao contrário estaria mentindo. Mas é verdade também, que esses desafios podem ser superados mais facilmente se a mãe tiver uma rede de apoio. 

Essa rede às vezes é composta por outras mulheres da família (mãe, tia, avó, amigas), e ou por outras mulheres na mesma situação, que mesmo não se conhecendo pessoalmente, se ajudam mutuamente e dividem suas experiências, medos e aprendizados.  Já escutei relatos de mães das quais afirmam que suas redes de apoio eram seus próprios filhos. 

Buscar e ter essa rede de apoio é uma alternativa para que a mãe solo possa exercer uma maternidade mais saudável e autêntica. 

Quer fazer parte da nossa rede de apoio? Entre em contato, estamos aqui para juntas sermos mais fortes e nos apoiarmos. 

Siga minhas redes e acompanhe informações, conteúdos e cursos. 

Sabia que tenho um livro? O Conectando Pais e Filhos 2 trabalha de forma direta e motivadora orientações para os pais na missão de educador e criar os filhos em um ambiente com relações saudáveis! Compre aqui!

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin